Governo do RN promove cursos para capacitar turismo no Agreste potiguar

 

Manuel Gaspar, secretário estadual de Turismo

A Secretaria de Estado do Turismo do Rio Grande do Norte tem trabalhado a viabilização do roteiro turístico para a região serrana do Agreste potiguar, nos municípios de Passa e Fica, Serra de São Bento e Monte das Gameleiras. Após estudo que compreendeu mais de um ano, o projeto de Dinamização e Sustentabilidade Turística avança à etapa de capacitações elaboradas a partir de um diagnóstico detalhado dos produtos e serviços turísticos desses destinos, com apontamento do mapa de carências que tem prejudicado o desenvolvimento do turismo na região.

Serão ofertados os seguintes cursos: Elaboração de Roteiros Turísticos, Técnicas de Guiamento em Geoturismo, Qualidade em Serviços Turísticos, Boas Práticas na Manipulação de Alimentos, Controles Gerenciais para Hotelaria, Turismo de Aventura e Inglês Básico. Os Cursos serão realizados em parceria com o Senac/RN. A solenidade de lançamento dos Cursos ocorrerá na próxima segunda-feira (23/04) no Ginásio Pepeuzão, em Passa e Fica.

“A região serrana do nosso Agreste tem inegável potencial turístico. Mas precisamos viabilizar esse roteiro de forma sustentável, com total envolvimento da comunidade para que o turismo cumpra seu fim que é a geração de emprego e renda. Para isso já realizamos encontros com empresários e produtores locais para montar estratégias de produção e distribuição dos produtos, e agora iniciamos as capacitações”, contextualizou o secretário estadual de Turismo, Manuel Gaspar.

 

Fonte: André Montanaro,

Aéreas avançam no rastreio de bagagens, mas têm prejuízo de US$ 2 bi

 

 

A entrega de bagagens tem sido tratada com mais seriedade e exatidão pelas companhias aéreas. Em seu relatório anual, a Sita pontuou que o ano passado continuou a seguir a curva de melhora dentro de uma década, período em que houve uma queda de 70% no descuido de malas (do inglês mishandling bag, que significa atraso, danos ou roubo).

Para a empresa de tecnologia, 2018 será marcado como o ponto de virada para o setor de transporte aéreo adotar tecnologias de rastreamento desses itens tão preciosos na vida de um viajante.

Um dos facilitadores, pontua a Sita, é a adesão da Resolução 753 da Associação Internacional de Transporte Aéreo, a Iata. A entrada dessa nova lei, diga-se, fará com que as companhias aéreas olhem para essa solução com mais atenção.

“O acompanhamento de ponta a ponta produz dados que revelam onde melhorias podem ser feitas nos processos operacionais. Enquanto não vermos uma mudança repentina em 2018, é um verdadeiro ponto de virada para a indústria, já que as companhias aéreas começam a desvendar o valor dos dados de rastreamento para as 4,65 bilhões de malas que carregam”, analisou a diretora executiva da Sita, Barbara Dalibard.

Uma “pressão natural” para as empresas aéreas é o aumento do número de viajantes, com quatro bilhões em todo o mundo. É mais do que sabido que nenhum passageiro gosta de perder seus pertences, ter sua mala danificada ou esperar um tempo fora do normal para recolher sua bagagem na esteira.

Segundo a Sita, as transportadoras aéreas têm lidado melhorar e o índice de “malas maltratadas” foi reduzido em 2017. Em uma amostra de mil passageiros, a média de perdas foi de 5.57 passageiros, o índice foi o menor registrado em toda a história. Mas ainda assim, esse descuido causou um prejuízo de US$ 2,3 bilhões à indústria.

Empresas como Aeroflot, Alitalia, Delta Air Lines, Qatar Airways e a desconhecida do público brasileiro Bahamasair mostram como a inovação pode facilitar seus negócios e a vida de seus clientes.

Para se ter uma ideia, essa última companhia aérea desenvolveu rapidamente e passou da digitalização dos rótulos dos porta-bagagens em um cartão “bingo” para o rastreamento completo da Resolução 753 nos aeroportos de Miami e Nassau em sete dias. A tecnologia utilizada nesse processo foi a Bag Journey da Sita.

Fonte: Henrique Santiago, https://www.panrotas.com.br/mercado/pesquisas-e-estatisticas/2018/04/aereas-avancam-no-rastreio-de-bagagens-mas-tem-prejuizo-de-us-2-bi_154909.html

Parque Nacional da Tijuca foi o mais visitado em 2017

Vista da Pedra da Gávea, no Rio de Janeiro. Crédito: Luíola Vilella/ MTur

Em um ano que registrou um crescimento de 20% no número de visitantes nas unidades de conservação nacionais, o Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro, onde está o Cristo Redentor, garantiu a liderança no ranking com a marca de 3,3 milhões de visitantes. Os dados são do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), responsável pela gestão de parques, florestas, áreas de proteção ambiental e reservas extrativistas, entre outras.

O segundo lugar ficou com o Parque Nacional do Iguaçu (PR) que recebeu 1,8 milhão de pessoas. O principal atrativo local são as Cataratas do Iguaçu, consideradas patrimônio natural da humanidade da Unesco, na Tríplice Fronteira de Foz do Iguaçu (Brasil, Argentina e Paraguai).

17 04 18 ZigKoch Pque Iguacu PR Mtur
Cataratas do Iguaçu. Crédito: Zig Koch/ MTur

Para completar o pódio, o Parque Nacional de Jericoacoara (CE), que desde o ano passado ganhou um aeroporto para voos diretos, foi o terceiro em número de visitantes: 800 mil. O Brasil é considerado o país número um em atrativos naturais segundo o Fórum Econômico Mundial e os parques nacionais abrigam toda a beleza e diversidade que compõem as paisagens que encantam turistas brasileiros e estrangeiros.

Outros destinos que aliam belezas naturais e atrações turísticas também entraram na lista dos mais visitados como a Reserva Extrativista Arraial do Cabo, na Região dos Lagos (RJ), que aparece na quarta colocação; e o Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha (PE) que surge em quinto lugar. O arquipélago é outro destino brasileiro reconhecido pela Unesco como patrimônio natural da humanidade e ocupa o topo da lista das mais belas praias do mundo. Todas essas unidades de conservação oferecem uma excelente infraestrutura turística e de lazer para os visitantes.

O incremento na visitação reflete, também, em um maior interesse das pessoas pelas opções de lazer em meio a natureza. Na lista das 10 unidades mais visitadas, pela primeira vez e já na sétima posição, aparece o Monumento Natural do Rio São Francisco, entre os estados de Sergipe, Alagoas e Bahia. O MoNa faz parte da Caatinga e destaca-se pelos paredões rochosos no lago da Hidrelétrica de Xingó. As cidades nas margens do “Velho Chico” oferecem infraestrutura turística diversificada e atrativos culturais, como a Rota do Cangaço e de lazer e aventura. Os Cânions do São Francisco ficaram atrás do Parque Nacional da Serra da Bocaina, localizado na divisa do Rio de Janeiro e São Paulo, o sexto atrativo natural mais visitado.

As três últimas colocações, entre as 10 unidades de conservação brasileiras mais visitadas ficaram com a Área de Proteção Ambiental da Costa dos Corais, famosa pelas piscinas naturais de Maragogi, entre outros atrativos do litoral norte de Alagoas; o Parque Nacional de Brasília (Água Mineral), localizado no entorno da Capital Federal, conhecido pelas piscinas de água corrente e trilhas em meio ao Cerrado preservado; e a Floresta Nacional de Carajás, no Pará. Todas essas unidades oferecem contemplação da natureza exuberante, além de uma infinidade de atrativos como: trilhas, ciclismo, banhos de rios e cachoeiras, sítios arqueológicos milenares, a magia e o esplendor do silencioso mundo subterrâneo das cavernas, entre outros.

FONTE: Geraldo Gurgel,

“Um grande sucesso”, diz Aroldo sobre 11ª Convenção Schultz em Petrópolis-RJ

 

PETRÓPOLIS, RJ – Após quatro dias intensos de atividades, chega ao fim a 11ª Convenção Schultz na cidade imperial de Petrópolis-RJ. Exatos 300 agentes de 100 diferentes cidades participaram do evento que é considerado pelo próprio presidente da Schultz, Aroldo Schultz, como o mais importante do ano para a operadora. Em entrevista ao M&E durante a festa de encerramento, Aroldo Schultz classificou a convenção como um “grande sucesso”.

“No ano passado não fizemos por estarmos numa situação de crise no Brasil, que agora está sendo superada, tanto é que crescemos 27% no ano passado em faturamento. Nesta 11ª edição, tivemos a felicidade de escolher Petrópolis-RJ, uma aposta como um dos destinos que mais será vendido no futuro, e não só pela Schultz. Muitos concorrentes virão para cá e descobrirão o que vimos. É um diamante a ser lapidado, uma cidade feira para o turismo, mas que não explora como deveria. Os políticos estão interessados em fazer da cidade um grande polo”.

Aroldo ainda celebrou o feedback extremamente positivo dos fornecedores parceiros desta edição. “Cerca de 99% dos fornecedores vieram até mim para agradecer pelo número de agentes e pela qualidade das agências que foram selecionadas”, disse o presidente da Schultz.

 

Fonte: Pedro Menezes, http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/agencias-e-operadoras/um-grande-sucesso-diz-aroldo-sobre-11a-convencao-schultz-em-petropolis-rj/