Abav Expo 2018 abre inscrições

unnamed (1)

Estão abertas as inscrições para visitantes da 46ª Abav Expo Internacional de Turismo e 50º Encontro Comercial Braztoa, que se realizará nos dias 26, 27 e 28 de setembro, no Anhembi, em São Paulo. O credenciamento para profissionais do turismo poderá ser feito diretamente no site www.abavexpo.com.br e é gratuito para as inscrições feitas até o dia 21 de setembro. Após essa data, o acesso será cobrado.

Agentes de viagens associados à Abav têm gratuidade permanente e ainda podem solicitar no ato do credenciamento online antecipado a emissão de até cinco bilhetes por CNPJ com AD 90. Com foco na atração de público cada vez mais qualificado, a Abav Expo 2018 espera ampliar em pelo menos 10% o número de visitantes em relação à edição passada, reunindo nos três dias do evento 22 mil profissionais.

FONTE: MERCADO E EVENTOS / 
http://www.mercadoeeventos.com.br/_destaque_/slideshow/abav-expo-2018-abre-inscricoes/?utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=News_MercadoEventos_2018_07_09

AVIESP NA COPA!!!

Ai vai um convite muito especial para você!

Venha com a sua torcida para o Facebook/Blog da AVIESP!

 

Sua agência esta decorada para a Copa do Mundo?

Seus colaboradores adotam roupas verde/amarela/azul ou branca para os dias de jogos no Brasil?

Ou não acontece nada disso, mas na sua agência sobra empolgação para torcer pelo BRASIL?

 

Então vamos mostrar para todos! Envie a sua foto e a da sua torcida para o Facebook e Blog da AVIESP…para Juliana@aviesp.org.br

Associado: fique atento às orientações para utilizar o Seguro de Responsabilidade Civil da AVIESP

 

Oferecido desde outubro de 2010, o Seguro de Responsabilidade Civil foi acionado 13 vezes este ano pelos associados AVIESP. É um dos benefícios que possui mais receptividade junto aos sócios, que devem ficar atentos para as orientações para utilização.O associado adimplente da AVIESP possui cobertura gratuita de até R$ 10.000,00.

Rafael Turra, da TZ Seguros, parceira da AVIESP neste benefício, alerta que sempre que a agência constatar o erro ou no recebimento da notificação de um processo judicial, o agente deve avisar a corretora imediatamente, enviando o aviso de sinistro preenchido para o e-mail  sinistros@tzseguros.com.br, para abrir a ocorrência. Na seqüência, a seguradora solicitará os documentos pertinentes a cada caso.

“Importante destacar que a apólice é a base de reclamações com notificações.Ou seja, erros e reclamações não reportados não terão cobertura”, destaca Turra.Isso porque a seguradora, como garantidora do risco, deve participar de todas as decisões que envolvam um acordo extrajudicial ou processo judicial.

COBERTURAS – As principais coberturas do SRC são danos materiais e morais, decorrentes de ações ou omissões culposas na prestação de serviços profissionais, além de custas judiciais e honorários advocatícios.

As agências que desejarem saber mais sobre o SRC devem encaminhar e-mail para: comercial@tzseguros.com.br ou pelos telefones: (11) 2626-1905 e (19) 4062-0069.

 

Fonte: Griffo Assessoria

 

Decolar é multada por desrespeitar o Código de Defesa do Consumidor

A Decolar.com foi multada pela Secretaria Nacional do Consumidor – órgão vinculado ao Ministério da Justiça – em R$ 7,5 milhões. De acordo com o Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (18), a OTA desrespeitou o Código de Defesa do Consumidor. Segundo o despacho, a empresa violou os artigos 4º e 6º da legislação. O que significa que a agência online praticava preços diferentes e indicava indisponibilidade de vagas conforme a localização geográfica do consumidor.

“Sendo considerada uma prática abusiva e discriminatória, a empresa deve cessar imediatamente a prática, sob pena de suspensão da atividade, bem como a retirada do site do ar”, diz o despacho.

O valor deve ser recolhido em favor do Fundo de Defesa dos Direitos do Consumidor em até 30 dias.
Procurada pela reportagem do M&E, a Decolar.com ainda não retornou aos pedidos de resposta.

Veja abaixo o texto completo publicado no Diário Oficial da União:

“Em acolhimento às razões técnicas consubstanciadas na Nota Técnica elaborada pela Coordenação-Geral de Consultoria Técnica e Sanções Administrativas (6450576), adotando-as inclusive como razão de decidir e, deste modo, considerando a gravidade e a extensão da lesão causada aos consumidores em todo o país, a vantagem auferida e a condição econômica da empresa, nos termos do artigo 57 da Lei n. 8.078/90 e artigos 25, II, e 26, III, do Decreto n. 2.181/97, aplico à Decolar.com Ltda. a sanção de multa no valor de R$ 7.500.000,00 (sete milhões e quinhentos mil reais), em razão de violação aos artigos nº 4º, caput, incisos I e III; 6º, incisos II, III e IV, e 39, incisos II, IX e X do Código de Defesa do Consumidor, devendo a Representada depositar o valor definitivo da multa em favor do Fundo de Defesa de Direitos Difusos, nos termos da Resolução CFDD nº 30, de 26 de novembro de 2013, consoante determina o artigo 29 do Decreto n. 2.181/97.Ademais, uma vez sancionada por conta da prática aqui apontada, qual seja, a diferenciação de preço de acomodações e negativa de oferta de vagas, quando existentes, de acordo com a localização geográfica do consumidor, sendo considerada uma prática abusiva e discriminatória, a empresa deve cessar imediatamente a prática, sob pena de suspensão da atividade, bem como a retirada do site do ar. Nos termos do artigo 13, da Portaria nº 8, de 05 abril de 2017, a Guia de Recolhimento da União (GRU) para pagamento do valor da multa aplicada no âmbito do processo administrativo que tramite no Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor, deverá ser expedida pela parte interessada. A parte é responsável pelos dados lançados na GRU, inclusive quando houver impossibilidade de identificação do pagamento por incoerências no seu preenchimento. O fornecedor deverá seguir as instruções do Anexo I dessa portaria. É dever da parte juntar aos autos cópia da GRU no prazo de 5 (cinco) dias a partir do recolhimento, a fim de que seja arquivado o processo. A falta de identificação de pagamento da multa, dentro do prazo de 30 (trinta) dias, ensejará a inscrição do débito em dívida ativa da União. Intime-se a empresa para ciência e cumprimento da presente Decisão. Determino, por fim, a expedição de ofício circular aos órgãos e entidades integrantes do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor, dando ciência e encaminhando cópia da presente decisão.”

Fonte: M&Eventos/Anderson Masetto

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/agencias-e-operadoras/decolar-e-multada-por-desrespeitar-o-codigo-de-defesa-do-consumidor/