Pesquisa divide classe média em promissores e batalhadores; qual você é?

O Instituto Data Popular e a Serasa Experian divulgaram nesta terça-feira (18) um estudo que divide a nova classe média brasileira em quatro perfis: promissores, batalhadores, experientes e empreendedores.
O Data Popular considera como pessoas pertencentes à classe média aquelas com renda familiar mensal de R$ 1.694 a R$ 3.094.
Cerca de 108 milhões de brasileiros, ou 54% da população, fazem parte desse grupo atualmente. Se formasse um país, a classe média brasileira ocuparia a 12ª posição em número de habitantes, à frente, por exemplo, de Alemanha, Egito e França.
Para dividir esses consumidores em quatro perfis, o Data Popular e a Serasa Experian consideraram apenas aqueles que têm mais de 16 anos, ou quase 77 milhões de pessoas.
Jovens, solteiros e com carteira assinada.
O que o estudo classifica como “promissores” são, em sua maioria, solteiros, com ensino médio completo, idade média de 22,2 anos e emprego com carteira assinada. Eles totalizam 14,7 milhões de pessoas e gastaram, juntos, R$ 230,8 bilhões, principalmente com beleza, veículos, educação, entretenimento, itens para casa e tecnologia.
Para eles, a vida é feita de oportunidades e o acesso a crédito ajuda a melhorar a condição financeira. Segundo o estudo, porém, mais da metade, ou 51% das pessoas que se encaixaram nesse perfil, já tiveram algum descontrole financeiro.
Os “batalhadores” são, segundo o Data Popular e a Serasa Experian, 30,3 milhões de pessoas (39%). É o maior grupo e o que mais consumiu no ano passado: suas despesas chegaram a R$ 388,93 bilhões. Eles têm idade média de 40,4 anos.
São pessoas que veem, no emprego, o caminho para a estabilidade e para a realização de sonhos e desejos. Integrantes desse grupo gastam seu dinheiro sobretudo em turismo nacional, veículos, eletroeletrônicos, imóveis, movéis, eletrodomésticos e seguros.
Aposentados que se mantêm no mercado de trabalho
Outro perfil detalhado pelo estudo tem 20,5 milhões de pessoas (26%) e classifica os integrantes com “experientes”.
São pessoas com idade média de 65,8 anos, muitas aposentadas. Para eles, o momento pós-aposentadoria pode ser sinônimo de depressão e preconceito por parte dos mais jovens. Por isso muitos se mantêm no mercado de trabalho.
O seu consumo anual é de R$ 274 bilhões e está relacionado a turismo nacional, eletroeletrônicos, serviços de saúde, móveis e eletrodomésticos.
Já os “empreendedores” são 11,6 milhões de pessoas (16%) com idade média de 43 anos e maior escolaridade do que os demais. Eles valorizam a liberdade e consideram que o trabalho deve ser responsável pelo sustento, mas é importante fazerem uma atividade de que gostam.
É o grupo com maior renda per capita e seu consumo total chegou a R$ 276 bilhões no ano passado. Os principais gastos foram com educação, eletroeletrônicos, turismo internacional, tecnologia, veículos e entretenimento.
Nova classe média gastou R$ 1,17 trilhão em 2013
O estudo “Faces da Classe Média” demorou um ano para ser finalizado e tem por objetivo ajudar empresas, agências de publicidade e governos a elaborar ações com foco nesses consumidores.
Segundo o estudo, a nova classe média brasileira gastou, no ano passado, R$ 1,17 trilhão. Essa camada da população foi responsável por movimentar 58% do crédito concedido no país no ano passado.
A expectativa, segundo o estudo, é que, até 2028, 58% dos brasileiros façam parte dessa camada da população, o que vai significar 125 milhões de pessoas dentro de uma população total estimada de 216 milhões de habitantes.
FONTE:  Do UOL, em São Paulo
18/02/2014 – 11h45

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s