São Paulo: incomparável e deliciosamente irresistível

Sao Paulo skyline at night in Brazil

Foto por Istock/ filipefrazao

Aerial view of Sao Paulo at night in Brazil

Foto por Istock/ filipefrazao

Principal cidade da América Latina, São Paulo está entre as cinco maiores metrópoles do mundo. Centro industrial, financeiro e de serviços é rota certa dos negócios e dos megaeventos internacionais. Cerca de 15 milhões de visitantes vêm à cidade a cada ano a trabalho, para fazer compras ou aproveitar o intenso calendário cultural. A capital paulista integra o circuito internacional da gastronomia, das exposições e vernissages, dos grandes shows, dos serviços especializados e do requinte intelectual. Fundada em 25 de janeiro de 1554 por padres jesuítas portugueses, nasceu às margens do Rio Tamanduateí e foi colonizada com o objetivo de catequizar índios e desenvolver produtos para exportação. Mas o maior desenvolvimento começou apenas em 1870, período de expansão da cultura do café. No início do século 20 já tinha mais de 100 mil habitantes e implantou as primeiras indústrias. Industrialização que acelerou o crescimento, levando São Paulo ao comando da economia nacional e polo estratégico do Mercosul. Não por acaso passou a ser chamada de “Locomotiva do Brasil”.

As ruas calmas cortadas por singelos bondes elétricos ficaram para trás há muito tempo. Vibrante e muitas vezes caótica, concentra intensa atividade comercial. Tanto que dispõe de cerca de 200 helipontos para atender o crescente fluxo de executivos locais e estrangeiros que realizam negócios na cidade. Nos céus da metrópole sobrevoam, aproximadamente, cerca de 500 helicópteros diariamente – maior frota do mundo -, o que resulta em mais de 80 mil voos a cada ano. Também é a capital sul-americana das feiras de negócios e realiza mais de 90 mil eventos por ano – um a cada 6 minutos.

Grandiosa, continua crescendo em ritmo frenético e os seus números impressionantes permitem afirmar, sem medo de errar, que o destino rivaliza com o que há de mais eclético e moderno no planeta. Tudo em Sampa, como é carinhosamente conhecida, transpira poder e força. Modelada ao longo do tempo, absorveu as diferentes feições da evolução econômica brasileira e é o centro nervoso das decisões que determinam o investimento privado no País.

SHOWS, COMPRAS E MUITO AGITO NOTURNO

Importante destino de compras, a cidade tem as principais grifes nacionais e internacionais espalhadas entre os mais de 50 shoppings, os 35 outlets temáticos e de atacado e cerca de 240 mil lojas nas ruas e avenidas. Mas não pense que osgrandes centros comerciais são apenas centros de consumo. Eles concentram uma grande oferta gastronômica, que juntamente com os muitos cinemas e teatros, faz deles grandes espaços de convivência, cultura e lazer.

sp3

FOTO: ISTOCK.COM / FOTOTESCHI

Complexa e extremamente dinâmica, São Paulo é uma cidade que nunca dorme. Assim, malhar ou fazer compras no meio da noite são opções que integram o cotidiano dos paulistanos. Algumas academias, supermercados, lojas de material de construção e outras funcionam 24 horas. Há, ainda, farmácias, chaveiros, auto elétricos, borracheiros, floriculturas, docerias, bancas de jornais, livrarias, lojas de conveniência, clínicas dentárias, veterinários e muito mais.

Quem frequenta a noite paulistana já se acostumou com os ciclistas que aproveitam o menor movimento de automóveis pelas principais vias para realizar passeios noturnos. O Night Biker’s Club é o pioneiro e reúne mais de 6 mil cadastrados. Eles saem às terças, às 20h45, para longos giros pela cidade. Já o Starbikers sai às segundas, terças e quintas, sempre às 21h; e o Sampa Bikers às quartas, também às 21h. Além desses, há diversos outros grupos em diversas partes da capital.

Grandes shows também acontecem quase que diariamente. As principais casas de espetáculos e arenas multiuso recebem multidões para apresentações de artistas e bandas nacionais e internacionais. As principais são a Arena Anhembi, Arena Interlagos, Auditório do Ibirapuera, Campo de Marte, Cine Joia, Citibank Hall, Espaço das Américas, Estádio do Morumbi, Allianz Parque, Jockey Club, Teatro Bradesco e Tom Brasil. Merecem destaque – e visitas, claro – o Theatro Municipal e a Sala São Paulo – sede da Orquestra Sinfônica da cidade -, ambos no Centro.

PIZZA, COXINHA, SUSHI, CHURRASCO E TUDO MAIS QUE VOCÊ IMAGINAR

sp4

Foto Divulgação

O trabalho é a marca da da capital paulista. O corre-corre diário já faz parte da rotina. A tensão é constante. Mas há uma válvula de escape que entra em funcionamento, diariamente, a partir das 18 horas, marcando o final do expediente da maioria das pessoas. A partir desse horário a cidade se transforma, ganha outros contornos, sons, luzes e sabores. Rapidamente, grupos de amigos que saem do trabalho ou da escola começam a se reunir nos bares para as happy hours. E tem para todos os gostos e bolsos. Opções não faltam.

Mas a noite está apenas começando e ela é envolvente e convidativa. Após a happy hour a melhor pedida será um jantar antes ou após o cinema, teatro ou show.

Segunda maior cidade do mundo em número de restaurantes e pioneira no Brasil em comida gourmet de rua com mais de 700 pontos e food trucks autorizados, foi a primeira no Brasil a receber o Restaurant Week. E sempre tem chefs e restaurantes entre os dez melhores do mundo. O mercado gastronômico paulistano movimenta diversos setores e, principalmente, uma rede multicultural onde é possível encontrar as mais variadas receitas e temperos de 52 nacionalidades, etnias e regionalidades do planeta. Juntos representam as mais diversas tendências da culinária nacional e internacional.

Somente na capital são 15 mil estabelecimentos, entre eles, 500 churrascarias, 600 restaurantes japoneses que preparam 400 mil sushis por dia (278 por minuto), 3,2 mil padarias que produzem 10,4 milhões de pãezinhos diariamente (7,2 mil por minuto), 60 restaurantes vegetarianos e 20 mil bares.

sp5

FOTO:ISTOCK.COM / BITENKA

Diante de tanta oferta fica até difícil escolher onde comer e beber. Mas isso não é problema. Para moradores locais em busca de novas experiências e turistas que não querem perder tempo ou errar na hora da decisão do local para bebericar, existe um roteiro etílico-gastronômico com um nome bastante sugestivo: Pub Crawl SP, que pode ser interpretado como “pé na jaca” (crawl em inglês significa rastejar). O tour tem cinco horas de duração e acontece às sextas-feiras na Rua Augusta e aos sábados na Vila Madalena. Ambos os programas dão direito a uma hora de open bar de cerveja e drinking games, mais visita a bares (com entrada e welcome shot) e VIP na balada.

E quando o assunto é comida uma das maiores paixões dos paulistanos é indiscutivelmente a pizza e São Paulo é referência nesse quesito. Tanto que as cerca de 6 mil pizzarias instaladas na capital produzem mais de 1,1 milhão de redondas a cada dia. Ela é tão importante na vida da cidade que até ganhou um dia para ser comemorada: 10 de julho, o Dia da Pizza. Entre as casas mais conhecidas e tradicionais estão o Galpão da Pizza, Urca, Bráz, Camelo, 1900, Brascatta, Castelões, Cristal, I Vitelloni, Maremonti, Margheritta, Veridiana, Primo Basílico, Bráz Quintal, Speranza e Urca, entre tantas outras.

Além das pizzas, as coxinhas de frango também fazem parte das principais pedidas dos paulistanos para acompanhar a cerveja ou chope nas happy hours. Um clássico no cardápio de bares e botequins da cidade, ela também está presente em saborosas releituras em restaurantes disputados como o Frangó, Jacaré Grill e Veloso. Já o Tubaína, no Baixo Augusta, inovou e inventou uma preparada com massa de feijão e recheio de linguiça calabresa e bacon.

A intensa concorrência acabou por criar uma modalidade ideal para quem costuma comer muito e quer gastar pouco. São os rodízios, sistema que caiu no gosto dos paulistanos. Tudo começou com as churrascarias que lançaram o “espeto corrido” – que logo passou a ser chamado de rodízio de carnes. Ou seja, por um preço único come-se quanto e quais tipos de carnes desejar. As churrascarias mais famosas e que fazem a alegria dos turistas estrangeiros – e por isso nem sempre baratas – são a Fogo de Chão, Templo da Carne Marcos Bassi, Varanda Grill, North Vila Nova, Jardineira Grill, Rodeio, Vento Haragano, Baby Beef Steakhouse, Corrientes 348 e A Figueira Rubaiyat.

Depois, na década de 1980, vieram os rodízios de pizza que ofereciam mais de 50 tipos entre salgadas e doces. O sucesso foi imediato e até hoje a modalidade está presente em diversos pontos da cidade. Atualmente é possível encontrar também rodízios de sushi, fondue, sopas e até comidas mexicana e vegetariana.

BIXIGA E VILA MADALENA SÃO SÓ O COMEÇO

sp6

Foto Divulgação

Um dos pontos mais tradicionais da gastronomia paulistana é o Bixiga, a parte boêmia do bairro da Bela Vista. Próximo da região central, foi formado por imigrantes italianos e seus moradores cultivam até hoje suas origens. É lá que estão concorridas cantinas como a Speranza, Capuano, C… Que Sabe! e Villa Tavola, espalhadas em seus becos e ruas estreitas. Há, também, um famoso circuito de bares, onde se destacam a Ludus Luderia, especializado em jogos de tabuleiro com drinques, comidas e mais de 900 jogos nacionais e importados à disposição dos clientes; o The Wall Café, especialista em Rock ‘n’ Roll desde 1998; e o Café Piu Piu, há mais de 30 anos na área apresentando uma eclética diversidade musical.

Outro reduto da boemia paulistana – talvez o mais agitado e descolado de Sampa – é a Vila Madalena, ou Vila Mada, como carinhosamente é conhecida essa badalada região do bairro de Pinheiros, zona oeste de São Paulo. A agitação dá o tom nessa área que concentra uma grande quantidade de bares e casas noturnas, além da escola de samba Pérola Negra. Muito frequentada por jovens e baladeiros, reúne muitas e boas opções que fica até difícil escolher. Entre elas estão o Boteco São Bento, Salve Jorge, Boteco Todos os Santos, Bar Astor, Alto da Harmonia, Bar do Sacha, Espaço Picuelta, Empanadas Bar, Seu Domingos, Garrafas Bar, Posto 6, Armazém Piola, Cervejaria Nacional, Boteco Coutinho, Bar Favela e Quitandinha, entre muitos outros.

Eclética, a cidade convive harmoniosamente com bares e restaurantes quase centenários ao lado de empreendimentos sofisticados como o Restaurante Fasano e templos gourmet como o Eataly. O Fasano, localizado no piso térreo do Hotel Fasano de São Paulo, é considerado referência de qualidade. Instalado na região nobre da Vila Nova Conceição, o Eataly tem unidades na Itália, Japão, Estados Unidos, Dubai e Istambul. Lugar para comprar ingredientes de qualidade para preparar a refeição em casa e, também, aproveitar os sete restaurantes temáticos do local: Il Crudo, Le Verdure, La Piazza, La Carne, Il Pesce, La Pasta e La Pizza. Ou, ainda, um dos bares, cafés, sorveteria, chocolataria e até o balcão da Nutella.

Ao longo do tempo, a gastronomia paulistana cultivou muitos endereços que ganharam fama por terem sido ponto de encontro de intelectuais, políticos, artistas, estudantes, boêmios ou apenas por oferecer comida e bebida de qualidade.

Vejamos alguns deles:

sp7

Foto Divulgação

MERCADÃO – O Mercado Municipal de São Paulo é um dos mais concorridos atrativos turísticos da cidade. Possuí mais de oito décadas de história, foi inaugurado em 1933. Também é considerado um ícone gastronômico por causa do famoso pastel de bacalhau e do sanduíche de mortadela. O problema é que para aproveitar essas e outras delícias sua happy hour terá que começar mais cedo. O local funciona apenas até as 18h.

BAR BRAHMA – Localizado na esquina mais famosa da cidade – Av. Ipiranga com a Av. São João –, foi testemunha de importantes acontecimentos da história paulistana. Fundado em 1948, já é parte indissociável da trajetória da capital.

ESTADÃO – Esse bar funciona 24 horas e está sempre cheio. Ponto de encontro de todas as tribos no fim de noite, ganhou uma legião de adeptos que não para de crescer por causa do seu emblemático sanduíche de pernil. E é tão famoso quanto saboroso. São mais de 30 peças de pernil consumidas por dia – cada uma pesando entre 7 e 8 quilos. Dizem que o segredo está no molho feito com cebola, tomate e pimentão. Se preferir saborear uma feijoada às 4 horas da madrugada, não tem problema, é só pedir.

SUJINHO – Um clássico paulistano. Serve bistecas e outras carnes deliciosas em porções fartas e acompanhadas por uma famosíssima salada de repolho e cebola. Surgiu na década de 1960 e era aquele tipo de botequim pé sujo, porém sempre muito democrático. Suas mesas eram frequentadas desde artistas e políticos até boêmios e prostitutas – o que lhe rendeu o apelido de “Bar das P….”. Passou por ampla reforma e ganhou ares mais refinados, mas sem perder o encanto. A casa não aceita cartões de crédito e nem cheques.

SEU OSWALDO – Uma das hamburguerias mais antigas da cidade, funciona há 48 anos no bairro do Ipiranga. É referência no bom atendimento e na qualidade dos lanches servidos sobre um balcão de modo bem descontraído.

ZÉ DO HAMBURGUER – Ponto de encontro dos apaixonados pelos anos dourados – década de 1950. Localizado em Perdizes, possui arquitetura em estilo diner e pratos clássicos como o Diner Burger e a Batata do Zé, coberta com cheddar, bacon e queijo prato gratinado.

CANTINA SPERANZA – Desde 1958 é famosa por fazer deliciosas pizzas italianas e variações tipo Calzone (pizza fechada).

CANTINA CAPUANO – Em atividade desde 1907, é considerado o mais antigo restaurante da capital paulista.

CANTINA C… QUE SABE! – Há mais de 70 anos mistura a modernidade de sua fachada com uma decoração típica do sul da Itália.

VILLA TAVOLA – Funciona 24 horas e possui dez ambientes principais, incluindo um playground.

sp8

Foto Divulgação

TERRAÇO ITÁLIA – Proporciona uma das vistas panorâmicas mais bonitas da cidade, além de oferecer boa comida em ambiente sofisticado.

PONTO CHIC – Ganhou fama por causa do sanduíche Bauru, inventado na década de 1920 feito com pão francês, quatro queijos derretidos, rosbife e fatias de tomate e pepino.

BELLA PAULISTA – Trouxe um novo conceito de padaria por meio da fusão de lanchonete, restaurante, bar, pizzaria e confeitaria em um mesmo ambiente. Ela ferve 24h, tanto que as madrugadas costumam ser bem movimentadas. Funciona como um esquenta pré-balada, ou depois, quando é hora da larica pós agito. Neste segundo caso a boa pedida é o brownie de chocolate com sorvete. Dose certa de glicose depois de uns bons drinques!

VIDA NOTURNA AGITADA E DIVERSIFICADA

O mercado de entretenimento paulistano é um dos que mais contribuem para a efervescência cultural da cidade, aberta às mais variadas expressões artísticas. Reconhecida internacionalmente, na night paulistana não falta agitação e nem diversificação. Há baladas para todos os gostos – às vezes dentro do mesmo ambiente -, reunindo diversos tipos de público.

sp9

Foto Pedro Guida

Algumas são sofisticadas e tecnológicas. A Vila Olímpia e o Baixo Augusta despontam como os principais points. Mas tem muito mais espalhado pela cidade, inclusive nas periferias. Faz muito sucesso as casas especializadas nos clássicos dos anos 70, 80, 90. O outro lado da moeda são as baladas abarrotadas de adeptos da música eletrônica, algumas até com a participação de renomados DJs internacionais.

O programa pode ser escolhido de acordo com as preferências. O público LGBT, por exemplo, dispões de muitas opções. A que faz mais sucesso é a The Week, uma balada com várias pistas para ritmos diferentes, sofás, piscina e até massagem. Já a A Lôca tem uma pegada mais simples e descontraída. Conhecida como a mais democrática da cidade é pequena e a decoração propositalmente trash lhe dá ares de caverna.

Os mais diversos gêneros musicais estão muito bem representados na capital paulista. Amantes do forró, por exemplo, têm o Canto da Ema e o Remelexo, casas que tocam desde os clássicos de Luiz Gonzaga até o forró universitário. Mas é no Centro de Tradições Nordestinas (CTN), que a verdadeira essência do arrasta-pé pode ser vivenciada. Além da boa música, oferece comida típica do Nordeste.

Já o sertanejo virou uma febre e não para de atrair adeptos. Casas como a Wood’s Bar, na Vila Olímpia, e a Brook’s, na Chácara Santo Antônio, recebem centenas de pessoas todas as noites. Outro espaço concorridíssimo é o Terra Country, em Interlagos, que já recebeu nomes como Fernando e Sorocaba, Victor e Leo, Paula Fernandes, Zezé de Camargo e Luciano, Bruno e Marrone, entre outros artistas. Já a Villa Country, na Barra Funda, pode até ser chamada de point oficial do sertanejo paulistano.

O rock pesado e underground estão na Outs e na Inferno. Já no Manifesto Bar, voltado para um público mais velho, há música ao vivo e programação dedicada a músicos famosos.

E Vinicius de Moraes errou feio quando um dia disse que São Paulo é o túmulo do samba. A cidade sempre foi terreno fértil para a criatividade de grandes nomes como Osvaldinho da Cuíca e Adoniran Barbosa, por exemplo. Casas especializadas no gênero não faltam. Casos das Na Aba e Carioca Club, ambas localizadas em Pinheiros. Outras como a Ó do Borogodó, na Vila Madalena, tem rodas de samba, apresentações de choro e de mestres do samba de raiz. Uma opção barata e bastante democrática acontece, quinzenalmente, às sextas-feiras, no bar Você Vai se Quiser, na Praça Roosevelt, no Centro. A roda de samba começa às 19h, custa R$ 10 para entrar e vai até perto da meia-noite.

sp10

FOTO: PEDRO GUIDA

Reduto do Jazz, a Bourbon Street Music, em Moema, recebe grandes nomes do gênero, além de servir comidinhas e bebidas.Mas as baladas em Sampa também podem ser definidas a partir do poder aquisitivo. A noite paulistana está cada vez mais requintada e sofisticada, além de extremamente luxuosa. Com ingressos caros, atrai endinheirados em busca de diversão em grande estilo. Algumas casas restringem o acesso apenas a associados.

Assim é São Paulo. Uma noite em Sampa talvez você poderá até não lembrar no dia seguinte se abusou na bebida, mas, certamente, jamais esquecerá. Ah, se exagerar e pecar durante a noitada, fique tranquilo, Sampa tem igrejas que funcionam 24 horas. Confesse seus pecados porque amanhã começa tudo de novo.

FONTE: Qual Viagem
http://www.qualviagem.com.br/sao-paulo-incomparavel-e-deliciosamente-irresistivel/

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s