Itália quer atrair 20% mais turistas brasileiros em 2017

A Enit, a Agência Nacional Italiana de Turismo, espera um aumento de pelo menos 20% no número de brasileiros em visita à Itália em 2017, em comparação com o ano passado. Os dados de 2016 ainda não foram fechados, mas em 2015 o país recebeu 873 mil brasileiros, um aumento de 14,4% em relação a 2014. Em número de pernoites, foram 2,2 milhões, uma alta de 16,9% em relação a 2014. No ano passado, os gastos dos brasileiros na Itália cresceram 5,7% em relação a 2015.

“Mesmo em tempos de crise, vimos o número de brasileiros embarcando para a Itália crescer e os gastos aumentarem, agora, com todo o investimento que vamos fazer aqui, esperamos números ainda maiores”, disse a diretora da Enit, Roberta Milano, que veio para o Brasil participar da WTM Latin America. Ela se refere aos diversos workshops que pretendem organizar ao longo deste ano com agentes de viagem e operadores italianos em diversas cidades brasileiras. Além de eventos, viagens com jornalistas e agentes de viagem.

Na visão de Roberta, o Brasil já era considerado um mercado consolidado, mas perdeu força com a crise, o que agora começa a retomar. O órgão oficial do turismo italiano quer focar em produtos de luxo, cruzeiros pelo Mediterrâneo que começam e terminam na Itália, favorecendo a contratação de serviços terrestres (city tours, transfers, hospedagens, gastronomia)  pacotes de turismo enogastronômico (Made in Italy) e turismo LGBT, entre outros.

“A percepção do mercado local é de que este aumento da demanda já começou, seis dos 15 principais operadores para a Itália viram as reservas para abril e maio, incluindo Páscoa, aumentar de 20% a 35% em relação ao ano passado”, disse Roberta. O brasileiro que viaja para a Itália hoje tem entre 30 e 40 anos, e renda familiar em torno de 40 mil dólares por ano. Entre as principais motivações para a viagem estão férias, negócios, visita a parentes e amigos, estudo e participação em congressos.

Além disso, o Turismo da Itália também quer promover os chamados burgos, pequenos vilarejos que ficam próximos a grande cidades. “O turista reserva alguns dias numa grande cidade, mas não sabe que ali, bem perto, há um vilarejo cheio de charme para conhecer, com ótima estrutura local. Estamos chamando esse projeto de #italianvillages, uma oportunidade de fazer uma viagem diferente, curtindo os grandes centros, mas vivendo bem a nossa cultura local”, complementa a diretora.

Outro compromisso de Roberta este ano é impulsionar as redes sociais, mais precisamente Facebook, Twitter e Instagram. “A hashtag mais usada no mundo, em relação a destino, é #Italy. Vamos aproveitar isso”, finaliza.

 

FONTE: Egom PR Agency

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s