Parques nacionais viram palco para festivais de arte


Pinturas rupestres (crédito: Embratur); Dançarinos (crédito: Governo do Piauí); Pedra Furada (crédito: Embratur)

Considerado o coração do Parque Nacional da Serra da Capivara (PI), o anfiteatro da Pedra Furada será cenário da 1ª edição da Ópera da Serra da Capivara.  A previsão é que cada uma das três noites de apresentação – até de julho – receba um público de 1,2 mil pessoas, capacidade máxima de acesso ao parque. A proposta do festival é reunir música, dança e teatro em sintonia com imagens, luzes e cores projetadas no paredão natural.

Reconhecid0 pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade, o parque, que é berço do homem americano, tem uma atmosfera mágica. O local abriga 1.354 sítios pré-históricos, sendo 183 abertos à visitação e 17 deles acessíveis às pessoas com dificuldades de locomoção.

A proposta da Ópera da Serra da Capivara é mesclar natureza e cultura; arte e técnica; passado e presente; história e pré-história. É a união entre a beleza das formas de arte e as escavações arqueológicas, pinturas rupestres e exuberância dos monumentos geológicos, aliados à diversidade da fauna e flora da caatinga. Os dias de sol e as noites estreladas de clima ameno são um convite para os visitantes curtirem os atrativos naturais e culturais durante a viagem musical e arqueológica.

Como parte da programação do evento, destaque para o Ato Ancestral que será apresentado todas as noites na Pedra Furada. O espetáculo recontará a história da cultura do homem americano tendo como cenário a metamorfose da caatinga e as apresentações serão feitas ao som de uma trilha sonora gravada pela Orquestra Sinfônica de São Petersburgo (Rússia).


Rio do Salto no Parque Estadual do Ibitipoca (MG). Crédito: Leonardo Costa

IBITIPOCA – O Parque Estadual de Ibitipoca, em Lima Duarte (MG), pertinho de Juiz de Fora (MG), recebe 75 mil visitantes por ano. Na porta de entrada do parque, o distrito de Conceição do Ibitipoca sedia, nos próximos dias 27 e 28 de julho, o 18º Ibitipoca Jazz Festival. O Ibitijazz vincula a cultura com o turismo ecológico e atrai milhares de visitantes para um cenário de natureza e aventura, movimentando o turismo local.

Já nos dias 25 e 26 de agosto será a vez do 18º Ibitipoca Blues. O Ibitiblues mistura música, arte e sustentabilidade, atraindo cerca de três mil turistas para o Parque de Ibitipoca. Os principais atrativos naturais são as grutas, montanhas e cachoeiras. Entre os pontos turísticos mais visitados destacam-se: Janela do Céu, Cachoeirinha, Pico do Pião, Cruzeiro, Lago dos Espelhos, Cachoeira dos Macacos, Cachoeira da Pedra Quadrada. O ponto mais alto do parque é o Pico da Lombada (1.800m).

 

Fonte: Geraldo Gurgel, http://www.turismo.gov.br/%C3%BAltimas-not%C3%ADcias/8013-parques-nacionais-viram-palco-para-festivais-de-arte.html

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s