As 11 melhores atrações desconhecidas da Europa

É difícil apontar alguém que foi a Paris e não visitou o Museu do Louvre, ou foi a Roma e não visitou o Vaticano, foi a Londres e não visitou o Big Ben, e por aí vai. No entanto, muitas atrações incríveis do Velho Continente ficam “esquecidas” por causa das atrações obrigatórias. Pensando nisso, Matt Meltzer do Thrillist Travelseparou 11 lugares para se visitar na Europa e fugir do comum.

Confira os pontos turísticos abaixo.

Neuer Garten, Berlim (Alemanha)

Grzegorz Petrykowski/Shutterstock

O parque de mais de 102 hectares fica na parte ocidental de Berlim, na histórica área de Potsdam. Encomendado pelo Príncipe Frederico Guilherme II em 1787, foi inspirado em jardins ingleses do século 18. Além da localização privilegiada próximo ao lago Heiliger See, o parque possui algumas atrações notáveis como o laranjal inspirado nos egípcios, e uma pirâmide apelidada de “Casa do Gelo” por já ter servido de centro de refrigeração para todos palácios. No entanto, o mais interessante é que o local serviu como enclave da KGB.

Giacometti Hall, Zurique (Suíça)

Juan Rubiano/Flickr

Normalmente, deixamos de fora do nosso roteiro visitas à polícia local, mas no caso de Zurique, na Suíça, isso não é recomendado. O prédio serviu originalmente como um orfanato, e na época o hall de entrada era uma adega mal iluminada. Mas no século 19, o renomado arquiteto Gustav Gull, visando iluminar o lugar, transformou o teto abobadado em uma brilhante explosão de cores apelidada de “hall das pequenas flores”.

Old Operating Theatre Museum and Herb Garret, Londres (Inglaterra)

Justin Green/Flickr

No começo do século 19, alunos e espectadores se reuniam nesse pequeno museu de medicina perto da London Bridge para assistir médicos realizarem cirurgias e amputações. É o mais antigo teatro cirúrgico ainda remanescente na Europa. Visitantes podem aprender sobre as primitivas e não prazerosas práticas médicas da época e ver os instrumentos espalhafatosos usados em cirurgias. Muito do lugar ainda é um mistério.

Arquibasílica de São João de Latrão, Roma (Itália)

CGE2010/Shutterstock

Apesar de o Vaticano e a Basílica de São Pedro serem indispensáveis em uma visita a Roma, esta catedral tem tanta importância histórica quanto as mais famosas. Datada do século quatro, é a igreja mais antiga da Europa e a sé episcopal oficial do Papa. A principal atração é a Escada Santa, composta por 21 degraus, onde já esteve Pôncio Pilatos. Acredita-se que essas são as escadas por onde Jesus ascendeu quando condenado à morte, visitantes devotos sobem os degraus apoiados em seus joelhos.

Les Caves du Louvre, Paris (França)

Leisure Pass Group

Ao virar a esquina do Museu do Louvre, poderá encontrar essas cavernas subterrâneas que foram usadas para guardar os vinhos do Rei Luís XV. Depois de uma renovação que demorou dois anos, esse é um dos melhores e mais diferentes lugares em Paris para beber e aprender sobre vinhos. Oito salas são dedicadas aos diferentes aspectos da produção da bebida e uma vez que você foi um bom aluno, poderá levar uma garrafa de vinho personalizada para casa.

Glasnevin Cemetery & Museum, Dublin (Irlanda)

Rodrigo Garrido/Shutterstock

O cemitério de Glasnevin é tanto um mostruário de famosos construtores de sepulturas e monumentos de granito, quanto um olhar para os últimos séculos da história irlandesa. Este foi o primeiro cemitério católico da Irlanda, aberto para que os então oprimidos e perseguidos pudessem enterrar seus familiares. Muitos dos que estão enterrados neste cemitério, lutaram pela independência da Irlanda no início do século 20, incluindo Michael Collins, que até hoje recebe cartas no Valentine’s Day (equivalente ao nosso Dia dos Namorados), mesmo passados 95 anos de sua morte. Lá, é válido fazer um tour e conversar com os locais, que são a maior parte dos visitantes do Glasnevin Cemetery.

Birka, Estocolmo (Suécia)

Anders Blomqvist/Getty Images

A cidade de Birka é tanto um tesouro arqueológico, quanto uma reconstituição da cultura viking. Um cenográfico tour de barco saindo de Estocolmo te leva para a ilha de Björkö no lago Mälaren, onde será recebido por vikings em suas devidas vestimentas. A cidade reconstruída é o primeiro assentamento urbano da Suécia, datando do século oitavo. Por 200 anos, Birka foi uma povoação comercial fortificada dos Sveas, durante a Era dos Vikings. O sítio arqueológico permanece intacto, muito devido à proteção da Unesco, que definiu o lugar como Patrimônio Mundial.

Cripta Imperial, Viena (Áustria)

Travelview/Shutterstock

Abaixo da Igreja dos Capuchinhos na Neuer Markt e a alguns quarteirões do Palácio Imperial de Hofburg, fica o local de enterro dos Habsburgo austríacos, soberanos hereditários do Sacro Império Romano-Germânico e seus descendentes. Lá, pode ser visto os túmulos ornados de 12 imperadroes, 19 imperatrizes e rainhas, e um total de 149 membros da família real. Os destaques são os sarcófagos das Imperatrizes Isabela e Maria Teresa, além do mais famoso membro da realeza austríaca: o Arquiduque Francisco Ferdinando.

El Bosque Encantado, Madri (Espanha)

Jose Javier Martin Espartosa/Flickr

Esse calmo jardim espanhol tem suas árvores e arbustos cortados de forma que pareçam com dinossauros, dragões, carruagens, personagens da Disney, banda de rock, e outras incontáveis e peculiares criaturas. El Bosque Encantado conta com a mais vasta coleção de esculturas vivas na Europa. Junto a labirintos, cerca de 500 espécies de plantas e uma cachoeira, é um ótimo lugar para dar uma pausa à sua visita na agitada Madrid.

San Bernardino alle Ossa, Milão (Itália)

Posztos/Shutterstock

Igrejas históricas na Itália não são difíceis de se encontrar e do lado de fora da San Bernardino alle Ossa, ela aparenta ser apenas mais uma igreja. Foi construída em 1269 para acompanhar uma câmara usada para guardar ossos, já que o cemitério de um hospital próximo não tinha mais espaço para a ossada humana. Hoje, o ossuário da igreja, uma pequena capela, é a grande atração. Esqueletos são distribuídos nas paredes, pilares e portas; e servem como cruzes e molduras.

Coleção privada de carros antigos do Príncipe Rainier III, Mônaco

Alain Benainous/Getty Images

Escondido em um shopping na seção de Fontvieille em Mônaco, há a mais real coleção de carros do mundo. O Príncipe Rainier III, permitiu ao público visitar seu impressionante conjunto em 1993, com cerca de 100 modelos dos mais variados. Carruagens utilizadas pela realeza europeia no século 19, Renaults conversíveis, carros de Fórmula 1 e Ferraris antigas fazem parte do acervo. É basicamente uma aula sobre a evolução automobilística através de alguns dos carros mais raros do mundo.

*Fonte: Thrillist Travel

conteúdo original: http://bit.ly/2vb3SX1

FONTE: PANROTAS / Victor Fernandes

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s