Desbravando a Suíça – parte 1

 

Ponte da Capela e a Torre da Água, em Lucerna

Lucerna

Visitar Lucerna é como voltar no tempo e ser transportado para a era medieval. Pequena e charmosa, a cidade tem sua paisagem pitoresca cortada pelo o Rio Reuss e a antiga ponte da capela (Kapellbrücke) – cartão postal e ponto turístico mais famoso do cantão de Lucerna. Ao longo do rio as construções típicas se enfileiram para receber os turistas em seus diversos hotéis e restaurantes, que servem sua gastronomia suíça – e internacional para quem preferir – em mesinhas na margem do belo cenário.

Caminhar é o melhor jeito de se conhecer o destino. Dá pra fazer tudo a pé. Quem chega de trem desembarca bem em frente ao famoso cartão postal e sua Torre da Água – que um dia já serviu até de prisão, mas que foi construída nos anos de 1300 para a fortificação da cidade. Aliás, parte da Muralha Musegg ainda existe e três das nove torres restantes podem ser visitadas. Vale conferir de perto e subir em uma delas. Tem uma vista bem bonita lá de cima e uma das torres abriga o mais antigo relógio da cidade (1535).

Ainda próximo à estação fica a famosa sala de concerto KKL, construída pelo arquiteto parisiense Jean Nouvel. E a Igreja Jesuíta, a primeira igreja barroca da Suíça, dos anos 1666. O Monumento do Leão é outro ponto que vale uma visita. “O leão moribundo de Lucerna” foi esculpido em um rochedo em memória aos 600 soldados mortos durante a Revolução Francesa a serviço do Rei Luis XVI.

Apesar de pequena, Lucerna é uma das principais cidades da Suíça. Centro cultural e de grande desenvolvimento, possui uma variada gama de lojas e boutiques – relógios e chocolates são artigos tradicionais suíços e não podem faltar na hora das compras. Por estar estrategicamente próxima aos Alpes, a cidade é ponto de partida ideal uma aventura nas montanhas geladas em seu entorno.

Engelberg

A cidade foi construída em torno do mosteiro beneditino do século XII, e seu nome se deve a história de que na Montanha Engelberg (Angel Mountain) era possível ver todos os dias um anjo iluminado. Mas além do mosteiro que hoje abriga uma escola e uma fábrica de queijos, Engelber é um dos centros turísticos de inverno (e verão) mais movimentados da região do Lago dos Quatro Cantões.

A cidade é base para quem quer, por exemplo, subir o Titlis – destaque da Suíça com sua bela vista panorâmica das montanhas de neve e paisagens alpinas intocadas. Além do mais, e única geleira da região com acesso turístico. Recentemente, a montanha ganhou um novo meio de elevação, mais rápido e moderno que encurtou a subida e ainda a tornou mais confortável.

Lá em cima da montanha, Titlis oferece diversas atividades, no inverno e também no verão. A uma altitude de 3020 metros é possível visitar o Lago de Trübsee, a Cliff Wlak (ponte pênsil mais alta da Europa com 3401 metros), o teleférico Ice Flyer, e o Glaciar Park para adultos e crianças aproveitarem os escorregadores e os snowtubes. Para quem curte há também rotas de caminhadas para todos os níveis de dificuldade. Para encerrar, vale um almoço no restaurante Panorama. Lembrando que a descida da montanha deve acontecer por volta das 17 horas, quando a última gôndola encerra as operações do dia de Titlis.

A equipe M&E viaja com proteção GTA

Fonte: lisia Minelli, http://www.mercadoeeventos.com.br/blogs/desbravando-a-suica-parte-1/

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s