Eduardo Nascimento: Infelizmente chegamos ao final previsível

Leia abaixo a carta de Eduardo Nascimento sobre a decretação da falência da Nascimento Turismo.

“Infelizmente chegamos ao final previsível, a falência de uma empresa de 54 anos que passou incólume as inúmeras crises que o país vivenciou, bem como a crises setoriais. Uma empresa que não tem estoque e vive de sua credibilidade, credibilidade esta que se perde automaticamente ao requerer RJ, dificultando enormemente a possibilidade de recuperação.

Foram inúmeros fatores que nos levaram a esta situação. Posso citar entre outras, talvez a maior delas a aquisição de uma empresa em recuperação, a New Line, que adquirimos na intenção de aumentar nosso “Market share . Os cadáveres no armário foram muito além da nossa expectativa. Inexperiência. Outros prejuízos importantes foram as operações de charters, que em duas temporadas seguidas, os aviões contratados acabaram tendo problemas, e tivemos de alocar mais de 3.000 passageiros em voos de empresas regulares, sem deixar nenhum passageiro no chão. Uma delas foi a Ryan International, que entrou em “chapter 11” (concordata americana), na véspera de iniciar os voos contratados.

Não podemos deixar de citar, o que talvez tenha sido a maior razão desta situação, a negociação de venda da Nascimento, para uma grande operadora do mercado, processo este, que demandou quase um ano de auditorias e reformulações. Tempo em que mantivemos um quadro muito inchado, com mais de 400 funcionários, regiamente pagos, com alguns dos melhores salários do mercado. Que culminou pelo desinteresse da pretendente 4 meses antes de nossa solicitação de recuperação. Tempo este, que nos desfizemos ou alienamos aos bancos, boa parte de nosso patrimônio pessoal, inclusive “bens da família”, para cobrir as despesas correntes, já em época de crise, com a eleição da presidenta, e consequentemente desvalorização do real.

Evidentemente que nos faltou um melhor controle financeiro, e isto não podemos negar, que foi nossa culpa, mas não dolo. E em momento algum pudemos imaginar, que uma história de sucesso de 54 anos, fosse levada na enxurrada de uma falência.

Felizmente, o bom senso do juízo desconsiderou o grupo econômico, envolvendo várias empresas, das quais outrora participamos como investidores, que seguem criando novas oportunidades no mercado.

O turismo ainda é um ramo muito volátil, e inerente à crises, talvez incompreendido, basta ver o histórico de falências que nos precederam Soletur, Dimensão, Transatlântica, Panexpress, Ati, Viagens Costa, Imperial e tantas outras.

O tempo dirá…..

Eduardo Vampré Nascimento

FONTE: MERCADO & EVENTOS / ANDERSON MASETTO

http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/agencias-e-operadoras/eduardo-nascimento-infelizmente-chegamos-ao-final-previsivel/?utm_medium=web-notification&utm_source=onesignal&utm_campaign=web-notification

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s