Adrenalina nos paredões do Brasil

 

Rapel em Bonito (MS). Crédito: MTur

Encarar descidas em picos altíssimos com auxílio de uma corda é algo, no mínimo, desafiador. E esse desafio é aceito por turistas aventureiros que enfrentam os medos e buscam adrenalina com o rapel. A prática pode ser realizada nas diferentes regiões do Brasil, uma vez que país é rico em paredões, cascatas, cavidades, grutas e cavernas prontas para serem exploradas pelos “rapeleiros”.

Existem várias formas de fazer a descida: ela pode ser mais rápida e emocionante ou mais lenta e contemplativa. As modalidades também são plurais, mas as clássicas são intituladas como rapel negativo – feito sem o contato dos pés na superfície – e rapel positivo ou tradicional, quando se apoia os pés na rocha.

Antes de começar esse tipo de atividade radical, é preciso estar atento a alguns cuidados. O uso de itens de segurança como cordas, mosquetões, cadeirinha, luvas e capacete é obrigatório para quem vai se aventurar e ajuda a evitar acidentes e lesões.

Vale lembrar que a prática requer um planejamento básico antes de ser iniciado. Contratar um monitor especializado e habilitado auxilia o rapeleiro na condução da técnica em segurança e faz com que o turista tire melhor proveito da experiência. Encontre os condutores nas agências de turismo inscritas no Cadastur.

A Agência de Notícias do Turismo separou algumas dicas para quem deseja conhecer destinos brasileiros com emoção.  Agora é contratar o monitor e separar os equipamentos de segurança. Partiu?

Bahia – A Chapada Diamantina é um dos principais destinos para práticas radicais e a Gruta do Lapão representa muito bem a região quando o assunto é rapel. Para chegar ao local, é preciso fazer uma caminhada pela mata. Depois, o turista vai encarar 50 metros de descida em uma paisagem com formações geológicas.

Mato Grosso do Sul – A natureza pantaneira presenteou Bonito com beleza e aventura no mesmo lugar. Prova disso é o Abismo de Anhumas, também conhecido como “Buraco”, que traz a sensação de estar viajando para o “centro da Terra” e possui uma descida de 72 m em rapel. A caverna e o lago de águas cristalinas vão revelar os encantos subaquáticas do local.

Rio de Janeiro – Conhecido pelas paisagens naturais e monumentos clássicos, o estado é dos que também oferece turismo de aventura. A Pedra da Tartaruga fornece um rapel com vista para a praia. Tem que ter coragem para aderir à prática, pois a modalidade por lá é o rapel negativo, com cerca de 100 metros de altitude. No final, o turista ainda se refresca nas águas do mar.

Santa Catarina – Uma das Sete Maravilhas Naturais do planeta está aberta para o rapel. Nas Cataratas do Iguaçu, a descida é negativa em cerca de 55 metros. A vista do Parque Nacional do Iguaçu e o frescor das águas trazem um contato a mais com a natureza. Para realizar o rapel, é preciso comprar um bilhete em um dos vários quiosques espalhados pelo Parque.

 

Fonte: Nayara Oliveira, http://www.turismo.gov.br/%C3%BAltimas-not%C3%ADcias/8273-adrenalina-nos-pared%C3%B5es-do-brasil.html

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s