América Latina precisará de 49.000 pilotos e 2.677 novas aeronaves até 2036

 

Mais de 1.000 servirão para substituir aeronaves de gerações antigas

Entre 2017 e 2036, a América Latina e o Caribe precisarão de 2.677 novas aeronaves de passageiros e de carga para atender à demanda crescente. Isto é o que crava a última Previsão Global do Mercado (GMF) da Airbus. Essa demanda no valor de US$ 352 bilhões corresponde a 2.084 aeronaves de corredor único (single-aisle), além de 593 widebodies e jumbos. Com isso, a frota mais do que dobrará na região de 1.211 para 2.882 aeronaves em 20 anos.

Destas, 1.006 serão para substituição de aeronaves de gerações antigas, enquanto 1.671 serão responsáveis ​​pelo crescimento e outras 205 deverão permanecer em serviço. O tráfego de passageiros, por sua vez, deve crescer 4,4% anualmente até 2036, tanto na América Latina quanto no Caribe. O tráfego interno e intra-regional da região crescerá ainda mais rapidamente, a 4,8% ao ano. Um fator-chave que impulsiona esse crescimento é a classe média da região, que deverá aumentar para meio bilhão de pessoas até 2036.

“Estamos otimistas quanto às perspectivas no longo prazo para o setor de transporte aéreo da América Latina, agora que estamos começando a ver sinais claros de recuperação econômica em toda a região, conforme sinalizado pelo seu PIB, que deverá crescer em três por cento, acima da média mundial”, disse o Presidente da Airbus América Latina e Caribe Rafael Alonso no ALTA Airline Leaders Forum. “Além disso, com o aumento do tráfego de longo curso, achamos que as transportadoras possam capturar a participação que atualmente está sendo perdida para transportadoras estrangeiras em rotas para a Europa, o Oriente Médio e a América do Norte”.

Até 2036, o número de megacidades da aviação em todo o mundo aumentará de 58 para 95, e as atuais regionais de Bogotá, Buenos Aires, Lima, Cidade do México, Santiago e São Paulo passarão a contar com a companhia de Cancun, Cidade do Panamá e Rio de Janeiro. Essas nove serão responsáveis ​​por 150 mil passageiros de longo curso diariamente.

Mais do que duplicar na frota comercial nos próximos 20 anos, serão necessários 49.130 novos pilotos e 53.800 novos engenheiros de manutenção, proporcionando uma oportunidade de crescimento para os postos de serviço regionais de atendimento ao cliente da Airbus. Com mais de 1.000 aeronaves vendidas e um backlog de 450, mais de 650 Airbus estão em operação na América Latina e Caribe, representando uma parcela de mercado de 53%.

Fonte: Pedro Menezes, http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/america-latina-precisara-de-49-000-pilotos-e-2-677-novas-aeronaves-ate-2036/

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s