ABEAR renova parceria para o transporte de órgãos por aéreas

O presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), Eduardo Sanovicz, assinou a renovação do acordo de cooperação que coordena o transporte gratuito, pelas companhias aéreas brasileiras, de órgãos para transplantes realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). De janeiro a outubro deste ano, as empresas associadas à ABEAR (AVIANCA, AZUL, GOL e LATAM) transportaram mais de 4 mil órgãos, tecidos, itens e equipes médicas por todo o Brasil.

Durante a solenidade, Sanovicz destacou o orgulho das companhias em contribuir com o Sistema Nacional de Transplantes, ao viabilizar o alcance e a velocidade dos aviões para que esse trabalho aconteça. “Assumimos a nossa responsabilidade com os brasileiros e queremos propiciar cada vez mais ganhos de agilidade no transporte de órgãos para transplante. Contem conosco para todo o sempre”, explicou o presidente da ABEAR, reforçando que com a retomada do desenvolvimento da aviação regional será possível ampliar a cobertura da malha aérea e, portanto, o alcance do sistema de transporte gratuito.

Convidado especial do evento, o diretor médico do programa de doação e transplantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), José Ramon Núñez, se disse contente por presenciar a renovação desse acordo com a aviação civil brasileira: “Sabemos da importância de transportar o quanto antes e de forma adequada os órgãos doados. Por seu tamanho continental, no Brasil isso só é possível por meio do transporte aéreo. O país é referência internacional e exemplo a ser seguido por toda a América”, finalizou Núñez.

Dario Lopes, Secretário Nacional de Aviação Civil, lembrou que a SAC vem articulando diversos atores para dar celeridade ao processo de transporte de órgãos para transplante. “Obrigado aos profissionais da área por nos permitirem participar de um projeto tão nobre e que só nos faz pessoas melhores”, disse Lopes. Por sua vez, o secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Francisco de Assis Figueiredo, caracterizou como “fundamental” a parceria com a aviação civil como propulsora de todo o sistema de transplantes brasileiro.

Por sua vez, a coordenadora-geral do Sistema Nacional de Transplantes, Rosana Reis, agradeceu às famílias doadoras e detalhou a necessidade de sofisticada logística para transportar os órgãos. “O apoio histórico e voluntário da aviação civil brasileira permitiu que o Brasil se tornasse o segundo país do mundo em número absoluto de transplantes. Temos enormes desafios, mas estamos no caminho certo”, finalizou Rosana.

A assinatura aconteceu em Brasília, na abertura do I Simpósio Nacional de Gestão de Processos de Doação e Transplantes, que marca os 20 anos do Sistema Nacional de Transplantes. Estavam presentes representantes do Ministério dos Transportes, Secretaria de Aviação Civil (SAC), Ministério da Saúde, Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), Sistema Nacional de Transplante (SNT) e da Associação Nacional das Empresas Administradoras de Aeroportos (ANEAA).

Saiba mais sobre o acordo e o histórico de atuação do setor aéreo: http://panorama.abear.com.br/a-aviacao-no-brasil/papel-humanitario/transporte-aereo-de-orgaos/#c

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s