E-HTL quer dobrar nacional e chegar a R$ 200 mi de receita

A E-HTL inicia fevereiro de uma forma agressiva, pelo menos na intenção de vendas. A operadora dirigida por Flávio Louro trouxe para São Paulo, em um hotel próximo à sua sede, cerca de 35 colaboradores de todas as bases para participarem da Convenção de Vendas.

Entre hoje e amanhã (2), os funcionários vão alinhar o planejamento estratégico e de marketing e vão estudar melhores maneiras de vender melhor seu produto.

Em entrevista ao Portal PANROTAS, Louro adiantou o que a empresa pretende fazer este ano. O começo desse mês, aliás, é também de transição, pois hoje seu irmão Rogério assumiu o outro lado da operadora, que tinha como sócios seus pais Afonso e Daise, agora membros do Grupo CVC após a compra da Visual.

Jhonatan Soares

Flávio Louro, diretor da E-HTL

Flávio Louro, diretor da E-HTL

Agora independente da Visual Turismo, a E-HTL pretende abocanhar o lazer, que hoje representa 10% das vendas, ao investir no produto nacional, com destaque para hotéis e resorts no Nordeste, como em Porto de Galinhas (PE), Porto Seguro e Costa do Sauípe (BA) e Maceió.

Enquanto o corporativo responde por 90% da fatia total das vendas, o diretor Flávio Louro e sua equipe vão buscar convencer o viajante a negócio para aproveitar uma viagem de fim de semana, feriado ou de férias.

Para isso, a empresa irá realizar roadshows pelo Brasil a fim de promover junto ao agente de viagens a ideia de juntar os negócios com o lazer. Até o fim deste ano, a E-HTL espera obter um share de 20% a 25% no doméstico, mas sem deixar de lado seu maior segmento.

“Temos um produto bem definido [no nacional] que atende às quatro estações do ano. Se o passageiro quiser frio ou calor, temos opções de sobra. Vamos trabalhar pelo menos 30 destinos e 400 hotéis. O nosso corporativo está muito consolidado, felizmente”, comentou Flávio Louro.

MAIS OPÇÕES AO AGENTE

Jhonatan Soares

A equipe de profissionais que participa da Convenção de Vendas E-HTL

A equipe de profissionais que participa da Convenção de Vendas E-HTL

Enquanto isso, as vendas para fora do Brasil seguem acentuadas.

Mesmo com uma queda de Flórida (Estados Unidos) no ano passado, o Estado norte-americano lidera o ranking com aproximadamente 30% de share.

A cidade de Buenos Aires tem surpreendido até mesmo os vendedores mais otimistas da E-HTL, segundo Louro.

As vendas de Estados Unidos serão impulsionadas com um novo canal de aluguel de casas, que deverá ser lançado em fevereiro. Produto “fácil” de ser vendido na Flórida, as residências também estarão disponíveis na Europa, com mercados ainda a serem definidos.

Os planos da consolidadora e operadora não param por aí, como pontuou o diretor. Nos próximos meses, com previsão para junho, o site da empresa passará a contar com um novo canal de reservas de serviços, que inclui ingressos, passeios, transfer etc.

Uma novidade recém-saída do forno é o desenvolvimento de circuitos europeus, que serão criados em parceria com brokers hoteleiros do continente. A parceria foi desenhada na Fitur de Madri, há duas semanas. “Nós queremos ao menos dois parceiros. Estamos em negociação agora e devemos fechar até a próxima semana”, indicou o executivo. “É um produto completo [circuito on-line] e eu não conheço uma operadora daqui que tenha”, completou.

NA PONTA DO LÁPIS

Jhonatan Soares

Flávio Louro agora comanda a E-HTL com seu irmão Rogério

Flávio Louro agora comanda a E-HTL com seu irmão Rogério

Ao definir o ano passado como “satisfatório”, Flávio Louro acredita que 2018 será ainda melhor. Embora os números não estejam fechados ainda, a E-HTL deve fechar 2017 com um faturamento entre R$ 150 milhões e R$ 170 milhões.

Com as estimativas de crescer de 15% a 20%, a operadora especializada em corporativo trabalha com uma receita acima dos R$ 200 milhões.

A obtenção resultados será possível com o impulsionamento das vendas do nacional. Mas Flávio Louro também pretende ir mais longe este ano. Ao menos três novas bases serão abertas em cidades não exploradas pela operadora.

A E-HTL conta hoje com executivos em Fortaleza, Recife, Bahia, Belo Horizonte Rio de Janeiro, interior de São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e São Paulo, onde fica a matriz. A base em Brasília está com vaga aberta e a empresa está à procura de candidatos para preenchê-la.

E A WTM?
Em relação ao anúncio da saída da Braztoa da WTM Latin America, o diretor da E-HTL se mostrou favorável à decisão da entidade, mas não descartou a ida à feira. Ele contatou a organização para negociar a compra de um estande próprio na feira, disse à reportagem. Há cerca de uma hora, porém, a associação anunciou a volta do seu Encontro Comercial a São Paulo, em um evento exclusivo.

 

Confira na íntegra: Henrique Santiago, http://www.panrotas.com.br/noticia-turismo/consolidadoras/2018/02/e-htl-quer-dobrar-nacional-e-chegar-a-r-200-mi-de-receita_153083.html?lista

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s