SETE LUGARES ESPECIAIS EM MINAS GERAIS PARA CONHECER SAINDO DE BELO HORIZONTE

Sete lugares especiais em Minas Gerais para conhecer saindo de Belo Horizonte

Pertencente ao Parque Estadual do Sumidouro, a Gruta da Lapinha recebe em média 20 mil visitantes a cada ano (Crédito: divulgação)

O Inhotim é um dos maiores museus a céu aberto do mundo. E isso significa uma imensidão de arte se integrando à natureza

Que o estado de Minas Gerais guarda tesouros históricos, naturais, gastronômicos e culturais não é segredo para ninguém. Mas eles acabam sendo tantos, que, por vezes, passam despercebidos. Confira as sete dicas para curtir o restinho das férias e o período de Carnaval, conhecendo lugares incríveis que fazem parte do Circuito do Ouro de Minas Gerais e estão pertinho de Belo Horizonte.

Lapinha e Lagoa Central

Pertencente ao Parque Estadual do Sumidouro, a Gruta da Lapinha recebe em média 20 mil visitantes a cada ano. Sua estrutura repleta de salões cobertos por estalagmites e estalactites proporciona um verdadeiro mergulho na história.

Também conhecida como Lagoa Santa, é um dos principais cartões postais da cidade. O fácil acesso (centro) e sua beleza carregada de história fazem da Lagoa Central uma parada obrigatória para registros em passeios fotográficos!

Serra da Piedade 

Com o privilégio de se ter uma das vistas mais belas de Minas Gerais, a Igreja da Ermida da Padroeira, localizada na Serra da Piedade, tem o privilégio de ostentar o título de basílica, dado pelo Vaticano no último ano. Além disso, este é um dos pontos turísticos da rota “Entre Serras” da Piedade ao Caraça, pertencente ao Circuito do Ouro que inclui as riquezas históricas, naturais, gastronômicas e culturais das cidades de Caeté, Barão de Cocais, Santa Bárbara e Catas Altas. Entre os pontos mais visitados na rota, destaque para o Santuário São João Batista em Barão de Cocais, a trilha até a cachoeira, o sítio Arqueológico da Pedra Pintada e o centro histórico da pequena Santa Bárbara.

O Inhotim é um dos maiores museus a céu aberto do mundo

O Inhotim é um dos maiores museus a céu aberto do mundo

Inhotim

O Inhotim é um dos maiores museus a céu aberto do mundo. E isso significa uma imensidão de arte se integrando à natureza. Situado a 60 km da capital, o lugar reúne obras de arte contemporânea de relevância internacional e espaços de espécies tropicais raras da fauna brasileira. Aberto ao público desde 2006, são mais de 250 artistas expostos entre 19 galerias permanentes e 23 temporárias. Maior que os números são as expressões e sensações que o visitante encontra por lá. Se quiser visitar o museu inteiro, separe de 3 a 4 dias.

Museu Sítio de Congonhas

Inaugurado em 2015, o museu de Congonhas carrega o importante título de ser o primeiro “museu sítio” reunindo informações históricas e de contexto que qualificam a visita ao sítio do patrimônio mundial Santuário do Bom Jesus de Matosinhos que é Patrimônio Cultural Mundial da UNESCO, em 1985. Por lá, é possível contemplar e entender melhor sobre a vida e obra de um dos maiores ícones do barroco mineiro, Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Instalado em um edifício de 3.452,30 m² equipado com diversas plataformas multimídia e tecnológicas, o museu trata das manifestações da fé no passado e no presente, em particular, o sentido de exteriorização da devoção.

Trem e paisagens indescritíveis

O passeio de trem que liga as cidades de Mariana e Ouro Preto é de tirar o fôlego pelos cenários lindos que surgem em seu trajeto. A ferrovia construída em 1883 foi toda revitalizada, assim como os trens. Em Ouro Preto, uma visita obrigatória é o Museu da Inconfidência, a Casa dos Contos e o Museu das Reduções, enquanto em Mariana, a Praça Minas Gerais e as igrejas centenárias.

Inaugurado em 2015, o museu de Congonhas carrega o importante título de ser o primeiro “museu sítio” do Brasil

Inaugurado em 2015, o museu de Congonhas carrega o importante título de ser o primeiro “museu sítio” do Brasil

Sabará da Jabuticaba 

Coladinha na capital mineira, a cidade de Sabará recebe turistas de todos os lugares para conhecer seu centro histórico. Por lá, a gastronomia é uma atração à parte com o uso da jabuticaba, ora-pro-nóbis e banana em pratos doces ou salgados. Na lista de lugares a serem visitados inclua o museu do Ouro/Casa de Borba Gato, a igreja Nossa Senhora do Ó, o Teatro Municipal, o Parque Natural Municipal Chácara do Lessa e a casa do Aleijadinho.

As cervejas artesanais 

Em Nova Lima, a moda das cervejas artesanais tem atraído grande parte dos admiradores da bebida. A região reúne grande parte das principais cervejarias da cidade onde é possível conhecer o processo de produção passo a passo, e claro, degustá-las no final. A poucos em quilômetros de distância, em Itabirito, uma das atividades gastronômicas mais famosas é experimentar o pastel de angu e visitar a tradicional Mercearia Paraopeba.

FONTE: DIÁRIO DO TURISMO

https://diariodoturismo.com.br/sete-lugares-especiais-em-minas-gerais-para-conhecer-saindo-de-belo-horizonte/

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s