Brasil supera alta de potências mundiais em gastos no Exterior

 

A retomada da economia brasileira, um assunto de concordância de praticamente toda a indústria, pôde ser sentida em gastos no Exterior em 2017. De acordo com estudo da Organização Mundial do Turismo (OMT), o Brasil é um dos principais direcionadores para um ano de cifras pujantes.

Depois de quedas constantes, a recuperação foi vista em grande estilo, com um crescimento de dois dígitos. A alta de 20%, traduzida em US$ 19 bilhões, foi a maior entre todos os destinos e reposicionou o País na listagem dos 20 maiores do mundo, situado na 16ª posição.

Além do Brasil, as demais nações pertencentes ao BRIC se destacaram no cenário mundial. A Rússia teve uma subida significativa (+13%) e chegou a US$ 31 bilhões; a Índia continuou a crescer (+9%) e chegou a US$ 18 bilhões. A China é um exemplo por si só, pois se consolidou como o país mais “gastador”, com US$ 258 bilhões (+5%).

Para se ter uma ideia, os gastos de brasileiros em países de fora em 2010 foram de US$ 16 bilhões. Em 2016, uma das épocas mais acentuadas da crise econômica, esse item totalizou apenas 14,5 bilhões.

“As economias emergentes têm um papel fundamental no desenvolvimento do turismo e estamos muito satisfeitos de ver a recuperação da Rússia e do Brasil, e o crescimento constante da Índia, como estes principais mercados emergentes contribuem para o crescimento e diversificação do mercado em muitos destinos”, destacou o secretário geral da OMT, Zurab Pololikashvili.

As economias de primeiro mundo também apresentaram um desempenho robusto em 2017, pontuou a OMT. Os Estados Unidos (+9%) lideram esse alavanque e são o segundo maior mercado emissor do mundo. Viajantes americanos gastaram U $ 12 bilhões a mais em outros países, subindo para US$ 135 bilhões. As despesas da Alemanha (3º) e do Reino Unido (4º) aumentaram 3% e a França, na quinta colocação, subiu 1%.

Os resultados do Turismo emissivo estão alinhados com o aumento de 7% nas chegadas de turistas internacionais em 2017, destacou a entidade. A demanda por viagens foi particularmente alta na Europa, onde as chegadas aumentaram 8% no ano passado.

Confira abaixo o top 20 mundial:

PAÍS GASTOS (EM BILHÕES DE US$)
1- China 257,7 (+4,7%)
2- Estados Unidos 135,2 (+9,4%)
3- Alemanha 83,7 (+2,8%)
4- Reino Unido 63,4 (+2,6%)
5- França 41,4 (+0,8%)
6- Austrália 34 (+6,9%)
7- Canadá 32 (+8,9%)
8- Rússia 31,1 (+12,8%)
9- Coreia do Sul 30,6 (+9,4%)
10- Itália 27,1 (+6,3%)
11- Hong Kong 25,5 (+6%)
12- Cingapura 24,5 (+2,9%)
13- Espanha 22,1 (+12,4%)
14- Bélgica 20,7 (+4,2%)
15- Holanda 19,6 (+6%)
16- Brasil 19 (+19,8%)
17- Índia 18,4 (+8,9%)
18- Japão 18,2 (+1,4%)
19- Taiwan 17,9 (+2%)
20- Emirados Árabes 17,6 (+3%)

 

 

Fonte: Henrique Santiago, https://www.panrotas.com.br/economia-e-politica/internacional/2018/04/brasil-supera-alta-de-potencias-mundiais-em-gastos-no-exterior-veja-numeros_154997.html

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s