Turismo de Luxo: nova tendência na retomada do setor 

A maioria dos nossos hábitos no atual cotidiano, como o distanciamento social, uso de máscara e álcool gel, se enquadra numa nova classificação:  “o novo normal”. A pandemia — assim como qualquer crise — mudou tudo de lugar para dar espaço a um outro modo de viver e, com isso, surgiram “oportunidades” e novas tendências. 

Quando estava pesquisando para traçar o desenho do cenário atual do Turismo, me deparei com dados muito positivos do Turismo de Luxo, segmento que ganhou relevância nos últimos tempos. De acordo com a Brazilian Luxury Travel Association (BLTA), em 2019 o setor mobilizou cerca de US$ 1,2 bilhão com a venda de hospedagem. Em meio aos desafios, após alguns meses conturbados por conta do coronavírus, em setembro deste ano os hotéis da BLTA já alcançaram a ocupação média de 55%, superior a 2019. 

Mas afinal: o que mudou? Pressuponho que, assim como eu, você também irá preferir evitar grandes aglomerações pelo menos nos próximos meses. Por isso, muita gente escolherá viagens com mais segurança e longe de agitações urbanas. O Turismo de Luxo se beneficiou e promoveu novos produtos e serviços. Com a diminuição de estrangeiros no território nacional, esse segmento também alterou o seu público-alvo: o foco agora são os próprios brasileiros. 

Ao entrar nos perfis de influenciadores no Instagram ou TikTok, verificamos um forte aumento das viagens nacionais em contato com a natureza. Personalidades famosas em cachoeiras, casas sustentáveis flutuantes em meio a lagos, residências luxuosas afastadas em florestas e montanhas, entre outras vastas opções ao deslizar os dedos na tela do celulares.

O Turismo de Luxo investiu nas hospedagens sustentáveis, que, além de valorizar o meio ambiente, promovem os destinos e comunidades e distanciam daquele conceito de que luxo está ligado somente à “ostentação”, apresentando, desta forma,  um universo mais autêntico. 

De acordo com análises do Sistema Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sebrae-SP), tendo como base a pesquisa do Laboratório de Inteligência de Mercado de Viagens (TRLV Lab), aumentaram as buscas por palavras-chaves como cachoeiras, montanha, trilha, natureza e caverna. O estudo também aponta que essas informações são relacionadas a áreas próximas e que possibilitam o acesso por meio dos carros dos viajantes.

Se interessou por esse perfil de viagem? Aconselhamos que para uma experiência mais segura, você sempre consulte a lista de agências da Baixada Santista associadas à Associação das Agências de Viagens do Interior do Estado de São Paulo (Aviesp), disponível no www.aviesp.com

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s